Processo de Capacitação em Tantra

Quer se tornar um Terapeuta Tântrico?

 
 
terapeuta-tantricoMuitas pessoas acham que a massagem tântrica é o Tantra e que o Tantra é a massagem tântrica. Muitas pessoas cometem este engano. A massagem tântrica faz parte do Tantra, mas o Tantra é algo que vai além. O Tantra é um caminho para a transformação, para a melhoria na qualidade de vida, para a melhoria na qualidade das relações com os outros e, principalmente, consigo mesmo. Aprender a fazer a massagem tântrica é apenas uma introdução ao Tantra.

É exatamente isso que diferencia o terapeuta tântrico do massagista tântrico. O terapeuta trabalha com o Tantra, inclusive com a massagem. Ao passo que o massagista trabalha “apenas” com a massagem. Independente das necessidades do cliente, o massagista terá apenas a massagem a oferecer. Independente das necessidades do cliente, o massagista pode acreditar que através da massagem é possível alcançar qualquer tipo de desenvolvimento ou cura somática, sensorial, energética ou espiritual. Para qualquer questão que você traga para a sessão, o massagista pode acreditar que a massagem é a solução.

O hábito de se intitular como terapeuta tântrico está na moda. A palavra “terapeuta” soa bem, é bonita. Então vamos seguir a onda. Muitos profissionais que trabalham “apenas” com a massagem tântrica se intitulam dessa forma. Não há nada de errado em se trabalhar apenas com massagens. O mundo precisa de massagistas. Mas massagista é massagista, não é terapeuta.

Para ser um terapeuta tântrico, antes de mais nada, é necessário ter a consciência de que é preciso ter sabedoria. Entendo por sabedoria a somatória do conhecimento e da compreensão. A compreensão nada mais é do que a qualidade de perceber. E esta percepção é desenvolvida participando de atividades práticas constantes: massagens, meditações, práticas vivenciais. Para obter a faculdade da compreensão é necessário vivenciar constantemente: participar dos workshops, reciclar nos cursos de massagem, fazer troca de massagem. O desenvolvimento da percepção é contínuo.

O conhecimento… concordo plenamente quando dizem que não se pode estudar ou pesquisar o Tantra. Concordo plenamente quando dizem que, por ser um processo sensorial, o Tantra só pode ser percebido pelo praticante. Mas isso é válido para o praticante, para o cliente. Não é válido para o profissional em terapêutica tântrica. Muitos clientes querem entender o que estão sentindo e eu digo que não há o que entender, há apenas a percepção. A nossa mente está sempre querendo racionalizar aquilo que sentimos. Tentar entender aquilo que sentimos em um processo terapêutico tântrico é a mesma coisa que tentar entender as facetas do amor. Não há entendimento, apenas a percepção se faz presente. Agora, o profissional, o terapeuta tântrico, tem que entender o que está aplicando. O terapeuta tântrico tem que conhecer o que está oferecendo. Se o terapeuta não tem o entendimento daquilo que faz, estará apenas repetindo práticas que viu outra pessoa fazer. Estará agindo como um robô, como uma máquina. Se aquele profissional no qual me espelho aplica a meditação Chakra Breathing, então também vou aplicar. Deve ser bom. Mas não passará de um robô repetindo aquilo que foi programado para fazer. E a base para um bom conhecimento é o estudo. Um bom terapeuta tântrico deve estudar bastante.

Se você quer aprender a fazer a massagem (Sensitive, Êxtase Total, Yoni/Lingam), participar do Curso de Massagem Tântrica lhe bastará. Agora, se o seu intuito for se tornar um terapeuta tântrico é necessário passar por um sistema de capacitação, que consiste nas seguintes participações:

  • Curso de Massagem Tântrica (a)
  • O Caminho do Amor (Nível 1 – Da mente para o coração) – 7 participações
  • Raízes e Asas (Nível 2 – Do coração para o ser) – 5 participações
  • Do Sexo à Supraconsciência (Nível 3 – Do ser para o não ser) – 2 participações
  • Assistência em cursos e workshops (a)
  • Práticas direcionadas (extra-grupo)
  • Estudo de casos (extra-grupo)
  • Estudo de literatura específica – Livros e não apostilas. Entendo que apostilas são para cursos básicos e não para um processo de capacitação. Não conheço uma faculdade sequer que estabeleça a sua base de ensino em cima de apostilas. Com exceção das técnicas da massagem, que foram desenvolvidas por Deva Nishok, e dos estudos de casos, que neste caso foram elaborados por mim, todo o restante do que é dito ou feito em cursos de capacitação, ministrados por mim ou não, estão em livros, abordados de forma detalhada, abrangente e elucidativa. (extra-grupo)


(a) A quantidade de participações é variável. Depende do perfil de cada participante. Para alguns pode ser necessária apenas uma participação e para outros pode ser necessária dezenas de participações.

Para aqueles que buscam apenas o desenvolvimento pessoal, e não a capacitação profissional, o caminho é o mesmo, com a exceção de que não é necessário participar de assistências e das atividades extra-grupo.

Conforme houver demanda, posso aumentar a frequência dos grupos mais avançados. Mantenho alguns finais de semana livres em minha agenda exatamente para isso. O tempo médio para a capacitação é de 3 anos.

A carga horária mínima das atividades presenciais é de 259 horas e, ao final do processo, você receberá um lindo certificado do Curso Livre de Capacitação em Tantra. Para cada Curso de Massagem Tântrica cursado individualmente você receberá um certificado de participação.

Desejo-lhes um excelente aprendizado!

Gilson Nakamura

ENSINANDO O TANTRA COM RESPONSABILIDADE